ANTOINETTE COSWAY OU BERTHA MASON

A DULPA SUBALTERNIDADE DO SUJEITO FEMININO PÓS-COLONIAL

  • Gabriela de Souza Pinto Universidade Federal de Juiz de Fora

Resumo

 Este artigo tem como objetivo investigar a hipótese de que Wide Sargasso Sea constituia um autêntico representante dos efeitos das teorias pós-coloniais para a representação identitária mais favorável e empoderada de personagens que tiveram suas histórias invisibilizadas e suas vozes silenciadas, pelos escritos ficcionais previamente produzidos ou, mesmo, pelos contextos sociais em que estariam ficcionalmente inseridas. Para tanto, aqui propomos a discussão de alguns importante pressupostos teóricos pós-coloniais, que servirão de base para a análise da personagem Antoinette Cosway, presente na obra em questão de Jean Rhys. Partindo do aporte teórico pós-colonial, a análise aqui desenvolvida conclui que a personagem Antoinette Cosway e a reescritura realizada por Jean Rhys podem ser consideradas como efetiva representação de uma das histórias e identidades colonizadas previamente apagadas e silenciadas pelo discurso imperialista.

Publicado
2018-06-01
Como Citar
DE SOUZA PINTO, Gabriela. ANTOINETTE COSWAY OU BERTHA MASON. Revista Decifrar, [S.l.], v. 6, n. 11, p. 10-28, jun. 2018. ISSN 2318-2229. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/Decifrar/article/view/4301>. Acesso em: 21 out. 2018. doi: https://doi.org/10.29281/rd.v6i11.4301.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.