CARACTERÍSTICAS DO RISO NA CONTÍSTICA DE LUIZ VILELA

A INSENSIBILIDADE DO RISO NA CONTÍSTICA DE LUIZ VILELA

  • Gizelly Caroline França Guimarães UFAM

Resumo

Pretende-se nesse artigo analisar o conto Calor de Luiz Vilela presentes em seu livro A Cabeça (2002), a partir das características do riso teorizadas por Henri Bergson, apresentadas na obra O Riso (1987). Propõem-se compreender a temática social apresentada no texto vileliano, o aliciamento de crianças e adolescentes em seu âmbito familiar. Desse modo, por meio do uso de chistes, piadas, metáforas, trocadilhos, o autor nos leva ao risível, um riso que nos reporta a uma reflexão da sociedade na qual vivemos. Desse modo, pretende-se contribuir com a comunidade acadêmica, por meio das nuances trazidas na presente análise.

Referências

ALBERTI, V. O riso e o risível na história do pensamento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar; Ed. FGV, 1999.

BERGSON, Henri. O riso: ensaio sobre a significação do cômico. Ed.: Guanabara. 2ª Ed, 1987.

BORBOREMA, Michele Oliveira de. A comicidade e o ato livre em Bergson. Dissertação de Mestrado. UNB: Brasília, 2012.

BRUM, José Thomaz. O riso e a jubilação. In: KANGUSSU, Imaculada; PIMENTA, Olímpio; SÜSSEKIND, Pedro; FREITAS, Romero. (Orgs.). O cômico e o trágico. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2008.

FERREIRA. Yvonélio Nery. Percursos do silêncio: as narrativas de Luiz Vilela. Tese de Doutorado. Florianópolis, SC, 2015.

FREUD, Sigmund. Os chistes e sua relação com o inconsciente. Tradução Maria Aparecida Moraes Rego. Rio de Janeiro: Imago Editora LTDA., 2007.

GREGGIO, A. J. O riso e a ironia: a leitura da história em O nome da rosa. Araraquara, 2007. Dissertação (mestrado) – FCL da Universidade Estadual Paulista.

MUECKE, D. C. A ironia e o irônico. Trad. Geraldo Gerson de Souza. São Paulo: Perspectiva, 1995. (Debates, 250).

MAIA, M. H. P. As formas da paródia em O ano da morte de Ricardo Reis de José Saramago. Araraquara, 1999. Dissertação (mestrado) – FCL da Universidade Estadual Paulista.

MARTINS, M. O riso, o sorriso e a paródia na literatura portuguesa de Quatrocentos. Portugal: Instituto de Cultura Portuguesa, 1978.

MINOIS, G. História do riso e do escárnio. Trad. Maria Helena O. Ortiz Assumpção. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

PROPP, V. Comicidade e riso. São Paulo: Ática, 1992.

PAIVA, M. H. N. Contribuição para uma estilística da ironia. Lis boa: Publicações do Centro de Estudos Filosóficos, 1991.

RODRIGUES, S. C. Um diálogo no espelho. Revista Tempo Brasi leiro (Rio de Janeiro), n.62, p.114¬ 27, jul.¬ set. 1980.

ROSENFELD, A. Texto/contexto. 3.ed. São Paulo: Perspectiva, 1976.

ROUANET, S. P. Riso e melancolia: a forma shandiana em Sterne, Diderot, Xavier de Maistre, Almeida Garrett e Machado de As sis. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SCHNAIDERMAN, B. Paródia e mundo do riso. Tempo Brasilei‑ ro (Rio de Janeiro), n.62, p.89­‑96, jul.­‑set. 1980.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e como representação. t.1. Trad., apresent., notas e índices Jair Barboza. São Pau lo: Editora UNESP, 2005.

VILELA, Luiz. Tremor de Terra. Ática: Belo Horizonte, 1967.
____________. No Bar. Bloch: Curitiba, 1968.

____________. Tarde da Noite. Ática: Belo Horizonte, 1970.

____________. Os Novos. Gernasa: São Paulo, 1971.

____________. O Fim de Tudo. Record: São Paulo, 1973.

____________. Contos Escolhidos. Mercado Aberto: São Paulo, 1978.

____________. Contos. Record: São Paulo, 1979.

____________. Lindas Pernas. Livraria Cultura: São Paulo, 1979.

____________. O Inferno é Aqui Mesmo. Ática: São Paulo, 1979.

____________. Entre Amigos. Ática: Belo Horizonte, 1983.

____________. Contos. Mercado Aberto: Campinas, 1986.

____________. Graça. Liberdade: São Paulo, 1989.

____________. Te Amo sobre Todas as Coisas. Rocco: Curitiba, 1994.

____________. O Choro no Travesseiro. Atual: Ponta Grossa, 1995.

____________. Os Melhores Contos de Luiz Vilela. Global Gaia: São Paulo, 2001.

____________. A cabeça. Cosac &Naify: São Paulo, 2002.

____________. Uma Seleção de Contos. Companhia Nacional: São Paulo, 2005.

____________. Perdição. Record: Ponta Grossa, 2011.

____________. Você Verá. Record: São Paulo, 2013.
Publicado
2018-01-07
Como Citar
FRANÇA GUIMARÃES, Gizelly Caroline. CARACTERÍSTICAS DO RISO NA CONTÍSTICA DE LUIZ VILELA. Revista Decifrar, [S.l.], v. 5, n. 10, p. 16, jan. 2018. ISSN 2318-2229. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/Decifrar/article/view/3907>. Acesso em: 19 jun. 2018. doi: https://doi.org/10.29281/rd.v5i10.3907.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.