• “Teoria da história e história da historiografia: debates e desafios do conhecimento histórico no século XXI”
    v. 10 n. 1 (2018)

    A Canoa do Tempo – revista do Programa de Pos-Graduação em História da Universidade Federal do Amazonas (PPGH/UFAM) – tem a satisfação de comunicar o lançamento do Vol. 10, de julho de 2018, tendo como destaque o dossiê “Teoria da História e História da Historiografia: debates e desafios do conhecimento histórico no século XXI”, organizado pelos professores Glauber Cicero Biazo (UFAM) e Evandro Santos (UFRN). Essa é a segunda edição após a reformulação da revista, que passou a ser editada no formato eletrônico. Destacamos também a seção especial que faz uma homenagem póstuma ao Prof. Dr. Geraldo Pantaleão Sa Peixoto Pinheiro, com textos de Jose Ribamar Bessa Freire e Aloysio Nogueira de Melo. Salientamos que a revista recebe, em fluxo contínuo, trabalhos para a seção de artigos livres. Aproveitamos para convidar os pesquisadores e demais interessados a acessar o site para aproveitar nosso conteúdo e a se cadastrar no sistema.

  • v. 7/8 - nº 1, 2013/2014: Histórias das mulheres e Poder e Cultura Política
    2015

    SUMÁRIO


    DOSSIÊ HISTÓRIA DAS MULHERES


    Diário de uma mulher viajante do século XIX: a memória perpetuada na palavra escrita
    Maria Ester de Siqueira Rosin Sartori


    As primeiras expedições científicas do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-Inpa (1954-1955): a contribuição feminina e imagens fotográficas
    Ângela Nascimento dos Santos Panzu


    A trabalhadora imigrante na cidade de Manaus, 1880-1920
    Valdirene Aparecida Pires Porto


    Entre o labor e a dor: trabalho feminino na fábrica mineira de tecelagem - 1900/1920
    Mônica Maria Lopes Lage


    DOSSIÊ PODE E CULTURA POLÍTICA


    Manuel da Gama Lobo D’Almada e a defesa militar nos confins da Amazônia Portuguesa
    Francisco Jorge dos Santos


    Homens de “qualidade”: a nomeação dos oficiais da tropa regular do Estado do Maranhão e Grão-Pará no século XVII (1640-1684)
    Rafael Ale Rocha


    Entre procedimentos: os espaços de poder do governador e do ouvidor
    Stephanie Lopes do Vale


    De chefes tribais a índios principais: as representações sobre as lideranças indígenas no Estado do Maranhão na primeira metade do século XVII
    Fernando Roque Fernandes


    ARTIGOS LIVRES


    Trabalhadores do comércio em Manaus: uma voz na multidão (1906-1929)
    Kleber Barbosa de Moura


    Ensaio sobre a cultura da magia no Grão Pará e Maranhão no século XVIII
    Arthur Narciso Bulcão da Silva


    “Galeras” e “galerosos”: ou, no tempo em que uma parte da juventude de Manaus era realmente violenta (1985-1995)
    Marcos Roberto Russo de Oliveira

  • v. 5/6 - nº 1, 2011/2012: Trabalho e Movimentos Sociais
    2012

    Editorial


    Trabalho e movimentos sociais: velhas, novas, outras questões
    Luís Balkar Sá Peixoto Pinheiro

    Maria Luiza Ugarte Pinheiro

     

    Dossiê: Trabalho e Movimentos Sociais


    De Rebeliões a Sedições: protesto popular e construção do Estado no Brasil oitocentista 
    Monica Duarte Dantas


    “Com muita e Diferente Gente” - entre experiências e territórios numa mesma Floresta: revisitando a memória histórica dos mocambos de índios e as nomenclaturas coloniais na Amazônia, século XVIII
    Daniela Yabeta

    Flávio Gomes

     

    O Movimento Operário Brasileiro e a Inspiração Internacional (1870-1920)
    Claudio H. M. Batalha


    Trabalho, controle e resistência: os portuários de capatazia riograndinos na luta por direitos (1959-1969)
    Edgar Ávila Gandra

    Lidiane E. Friderichs

     

    Violência contra os Povos Indígenas em Roraima e luta pela homologação da Reserva “Raposa Serra do Sol” (1970-2009)
    Jaci Guilherme Vieira

    Paulo Sérgio Rodrigues da Silva

    José Victor Dornelles Mattioni


    As Políticas de Reestruturação do Território na Amazônia Sul-Ocidental e o Desenvolvimento Sustentável
    Márcio Roberto Vieira Cavalcante


    Artigos e pesquisas


    “Pacíficos e carentes de um Estado protetor e provedor”: os trabalhadores amazonenses na propaganda estadonovista
    Hosenildo Gato Alves


    A criança no mundo do trabalho na cidade de Manaus (1890-1920)
    Alba Barbosa Pessoa


    Educação para o trabalho: O caso do Instituto Benjamin Constant
    Josali do Amaral


    A construção da greve dos metalúrgicos de 1985 em Manaus
    Célia Santiago


    História, direito, cultura e relações de trabalho nos Seringais do Acre: uma abordagem teórico-metodológica

    Francisco Pereira Costa

  • v. 3/4 - nº 1, 2009/2010: História, Narrativa e Viagem
    2010

    SUMÁRIO

    Apresentação

    Sínval Carlos Mello Gonçalves


    A Narrativa e as imagens da história

    Jean-Claude Schmitt

     

    Dossiê: História, Narrativa e Viagem

    São Brandão, a Visão de Túndalo e o Purgatório de São Patrício: o paraíso perdido nas narrativas de viagens ao Além

    Maria Eugenia Bertarelli

     

    A viagem e a construção do saber no Islã Medieval

    Beatriz Bissio

     

    Elementos do maravilhoso na visão de Frei Gaspar de Carvajal sobre a Fauna Amazônica (séc. XVI)

    Auxiliomar Silva Ugarte

     

    A experiência de Omagua e Dorado nas crônicas de três sobreviventes da expedição Pedro de Ursua-Lope de Aguirre (1560-1561)

    Lígia Maria Ferreira Amazonas

     

    Alfred Russel Wallace: um viajante-naturalista em (trans) formação

    Carla Oliveira de Lima

     

    Artigos

    O segundo coro das Troianas de Sêneca (vv. 371-408)

    José Eduardo dos Santos Lohner

     

    O discurso sexual num texto árabe do século XII

    Marina Juliana de Oliveira Soares

     

    Gregório de Tours e suas Histórias

    Edmar Checon de Freitas

     

    Mulheres “bem guardadas” e mulheres “de coração”: gênero, política e identidade na produção cronística de Fernão Lopes

    Miriam Coser

  • TRABALHISMO, POPULISMO E DEMOCRACIA NA AMÉRICA LATINA. TRABALHISMO, POPULISMO E DEMOCRACIA NA AMERICA LATINA
    v. 9 n. 1 (2017)

    UMA NOVA CANOA

    A partir dessa edição, a Canoa do Tempo, revista do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH/UFAM), inicia uma nova viagem. Pelos rios e igapós amazônicos, a revista passará a ser publicada apenas na versão digital. Com isso, imaginamos poder alcançar um público maior e atingir um patamar ainda mais elevado no que concerne à divulgação das pesquisas, em especial daquelas realizadas no âmbito da Amazônia. Ademais, esperamos superar os problemas de periodicidade que vínhamos enfrentando.

    Tendo sido lançada no ano de 2007, a revista desempenhou – e continua a desempenhar – um importante papel no sentido de publicizar as pesquisas que vêm sendo realizadas não apenas sobre a Amazônia, tendo contado com a participação de diversos pesquisadores renomados nesses dez anos de atividades. A fim de recuperar essa bonita trajetória, optamos por disponibilizar os números anteriores – que só estavam disponíveis na versão física – aos usuários do site e leitores em geral.

    Aproveitamos a oportunidade para convidar o público a participar dessa viagem conosco, cadastrando-se no site como usuários, autores ou avaliadores. Desejamos uma excelente viagem pelos rios e igapós da História da Amazônia.

     

  • v. 2 - nº 1, 2008: O Antigo Regime no Império Atlântico Português
    2008

    Conforme apontaram Marcia Eliane Alves de Souza e Mello e Patrícia Maria Melo Sampaio,

    "O novo número da Canoa do Tempo se propôs a contribuir para um debate fundamental na historiografia brasileira contemporânea e que diz respeito às múltiplas formas de interpretação da natureza do Império colonial que se estabeleceu no Novo Mundo." (Mello & Sampaio, 2008).

    Assim, convidamos os leitores a se debruçarem sobre mais este trabalho organizado pelo Programa de Pós-Graduação em História da UFAM.

    Boas leituras...

    Os editores.

     

    SUMÁRIO

    Apresentação

    Márcia Eliane de Souza e Mello & Patrícia Melo Sampaio


    DOSSIÊ: O ANTIGO REGIME NO IMPÉRIO ATLÂNTICO PORTUGUÊS


    As Cortes e o Reino: da União à Restauração

    Antônio Manuel Hespanha


    Nas ilhas de Cabo Verde: A pequena nobreza na construção do império atlântico português

    Miguel Jasmins Rodrigues


    O Apóstolo S. Tomé, o Império português e o lugar do Brasil

    Maria Lêda Oliveira


    O Direito como instrumento de colonização: Uma política para o Brasil no centro do Império

    Rafael Ruiz


    Poder e Burocracia nas Capitanias do Estado do Brasil – Perspectivas de um estudo: o caso da capitania do Rio de Janeiro, 1677-1735

    Maria de Fátima Silva Gouvêa


    Reforma monetária e rapto de noivas: notas sobre a gestão numa monarquia pluricontinental lusa no século XVII

    João Luis Ribeiro Fragoso


    Os sertões do ouro e as estradas reais do Império luso-brasileiro

    Anderson de Freitas Fonseca


    A Amazônia Colonial e as Ilhas Atlânticas

    Rafael Chambouleyron


    Caminhos e “descaminhos” da colonização portuguesa em São José do Rio Negro no governo de Joaquim Tinoco Valente (1763-1779)

    Fabiano Vilaça dos Santos


    Os Limites da Igualdade: a inserção indígena na sociedade colonial paraense do Diretório dos Índios (1757-1798)

    Mauro Cezar Coelho

     

    NOTAS DE PESQUISA

    Explorando Acervos

    Otoni Mesquita


    Um cenário plural para os Museus Históricos

    James Roberto Silva

     

    RESENHAS

    Estudos sobre Fredrik Barth

    Mônica da Silva Ribeiro


    O Sol e a Sombra

    David Salomão Feio

  • v. 1 - nº 1, 2007: Cidades
    2007

    O primeiro número da Revista Canoa do Tempo que ora se apresenta foi publicado em 2007, trazendo importantes contribuições de Pesquisadores e Professores da região amazônica. Nas palavras do Professor Dr. Sínval Carlos Mello Gonçalves, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em História da UFAM, na época:

    "Em sua primeira viagem, nossa canoa aportou nas cidades e, em suas múltiplas manifestações e formas de vida, defrontou-se com as áfricas imaginárias na belle époque paulistana, adentrou os igarapés setecentistas dos líderes indígenas da colônia e foi ainda mais longe em busca dos indivíduos medievais. E este foi apenas o início de sua viagem, esperemos, então, que muitas outras se sigam a esta."

    Seguem as contribuições...

     

    Dossiê Cidades

    Na contramão da história: mundos do trabalho na cidade da borracha (Manaus, 1920-1945) 

    Luís Balkar Sá Peixoto Pinheiro


    Evas, vadios e moleque: outras histórias da Belle Époque Baré

    Leno José Barata Souza


    Nos meandros da cidade: cotidiano e trabalho na Manaus da borracha, 1880-1920

    Maria Luiza Ugarte Pinheiro


    História e ação social: moradia e ameaça urbana

    Paulo Marreiro


    A imagem da cidade

    Otoni Moreira de Mesquita

     

    Artigos

    Líderes indígenas no mundo cristão colonial

    Almir Diniz de Carvalho Júnior

     

    O olhar europeu: África no imaginário da Belle Époque e a “desafricanização” da sociedade paulistana (1890-1920) 

    Paulo Koguruma

     

    O indivíduo: a perspectiva dos estudos medievais 

    Sínval Carlos Mello Gonçalves

     

    RELATOS DE PESQUISAS

    Por uma arqueogenealogia dos seringais: os seringueiros na historiografia regional 

    Davi Avelino Leal


    Da arquitetura ordinária à cultura ordinária 

    André Neves

    Armstrong da Silva Santos

    Márcio Roberto Vieira Cavalcante

1 a 7 de 7 itens