Algumas considerações sobre o Magistério Pontifício para as Missões anterior ao II Concílio do Vaticano (1919-1959)

  • Nuno de Pinho Falcão CITCEM/ Universidade do Porto

Resumo

A Igreja católica assume-se como uma instituição de vocação missionária. Este ideal, que pertence ao seu corpo de doutrina, teve ao longo do séc. XX uma atenção consistente e continuada dos Papas, que sobre a missão constituíram um Magistério Pontifício.


Este artigo faz uma breve análise desse magistério no período que medeia entre a encíclica de Bento XV Maximum Illud (1919) e o II Concílio do Vaticano, onde todo este magistério culmina no decreto conciliar Ad Gentes, que por sua vez será a influência fundamental do magistério sequente. Procurar-se-á destacar o papel deste magistério na transformação do pensamento missiológico, em particular no que se refere à formação de dioceses e de um clero naturais dos territórios de missão.

Publicado
2019-01-25
Como Citar
FALCÃO, Nuno de Pinho. Algumas considerações sobre o Magistério Pontifício para as Missões anterior ao II Concílio do Vaticano (1919-1959). Canoa do Tempo, [S.l.], v. 11, n. Nº 2, p. 40-55, jan. 2019. ISSN 2594-8148. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/Canoa_do_Tempo/article/view/4892>. Acesso em: 16 fev. 2019.