Conflitos, solidariedade e formação de classe - “Nacionais” e Estrangeiros nos primórdios da mineração de carvão do Brasil (1850-1950)

  • Clarice Gontarski Speranza UFRGS

Resumo

O artigo analisa as interações entre trabalhadores brasileiros e estrangeiros na construção de classe entre os mineiros de carvão do Sul do Brasil no primeiro século de exploração carbonífera (entre 1850 e 1950). A autora apresenta o processo de migração relacionando-o ao desenvolvimento das minas. A partir de um acervo relacionado às carteiras profissionais, identificam-se diversas origens e nacionalidades para os operários, com destaque para os espanhóis, entre os estrangeiros. O trabalho analisa movimentos de resistência, como greves e a formação do sindicato, e mostra a tensão entre uma identidade de ofício calcada na coesão e na solidariedade, e a existência de espaços de segregação entre os trabalhadores.

Publicado
2017-10-18
Como Citar
SPERANZA, Clarice Gontarski. Conflitos, solidariedade e formação de classe - “Nacionais” e Estrangeiros nos primórdios da mineração de carvão do Brasil (1850-1950). Canoa do Tempo, [S.l.], v. 9, n. 1, p. 54-75, out. 2017. ISSN 2594-8148. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/Canoa_do_Tempo/article/view/3786>. Acesso em: 22 ago. 2018.

Palavras-chave

migração, mineiros, trabalho