CRESCIMENTO POPULACIONAL DO CLADOCERA MOINA SP. EM SISTEMA DE CULTIVO ESTÁTICO

Ana Carolina Souza Sampaio Nakauth, Reinaldo Luzeiro Müller, Marle Angélica Villacorta-Correa, Agno Nonato Serrão Acioli, Ronaldo de Almeida

Resumo


As dificuldades na produção de organismos zooplanctônicos em larga escala estão relacionadas com a falta de conhecimento suficiente para produção massiva e constante destes organismos. Este trabalho propôs descrever o crescimento populacional de Moina sp. em sistema de cultivo estático,  visando subsidiar a elaboração de protocolo de produção. Cem organismos do gênero Moina sp. foram cultivados a partir de inóculo de 35 litros da microalga Chlorella sp. (1,5x10-6 cél.ml-1) + farinha de peixe (70g), em três unidades de cultivo, com 200 L cada. Diariamente os organismos foram coletados, quantificados, classificados e medidos com auxílio de estereomicroscópio. Os dados obtidos foram organizados e elaboradas curvas de crescimento e categorias populacionais ao longo do período de cultivo (13 dias), considerando jovens, adultos e fêmeas partenogenéticas. O experimento foi conduzido sob temperatura 26,70±1,60ºC, temperatura da água 27,20±1,54ºC, pH 7,70±0,53 e condutividade elétrica 54,80±7,85 μs.cm-1. As características ambientais não influenciaram na variação de densidade. Não houve diferença significativa na participação das categorias populacionais (neonatos, adultos e fêmeas partenogenéticas) entre as unidades experimentais e os dias de cultivo. A capacidade suporte do sistema estático foi atingida aos 7 dias de cultivo (266,92±16,94 org.l-1) e tempo de cultivo 13 dias. A taxa de crescimento específico (1,09.dia-1), possibilita em curto prazo (07 dias) a obtenção de volumes satisfatórios, sendo indicado para produção massiva visando a alimentação de larvas de peixes nativos. A intervenção em sistemas estáticos de produção de Moina sp. deve ser feita partindo do 4º dia visando otimizar a fase de crescimento exponencial.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.