MULTICULTURALISMO E INTERCULTURALIDADE: UMA REALIDADE E UMA PERSPECTIVA EDUCACIONAL?

  • Marcilene da Silva Nascimento Cavalcante Universidade Federal do Amazonas/Instituto de Natureza e Cultura
  • Lesly Diana Pimentel Yong Universidade Federal do Amazonas/Instituto de Natureza e Cultura

Resumo

As escolas públicas dos municípios de Atalaia do Norte, Benjamin Constant e Tabatinga, no Amazonas, região Norte do Brasil, trabalham com classes formadas por alunos brasileiros (de diferentes regiões do país), indígenas (de diferentes etnias: Kokama, Tikuna, Matsés), peruanos (de diversas regiões do Peru), e, em alguns casos, alunos colombianos, do município de Letícia, principalmente. Diante dessa diversidade de culturas e línguas, é interessante discutirmos a questão do multiculturalismo como uma realidade com a qual nos defrontamos a cada dia e ainda a perspectiva da interculturalidade como uma proposta educacional. Para essa discussão far-se-á uma breve exposição sobre os temas e teceremos considerações sobre as experiências vivenciadas no Programa Escolas Interculturais de Fronteira (PEIF) desenvolvido nos três municípios já citados. Os resultados obtidos através dos seminários e encontros pedagógicos mostraram que a diversidade de línguas e de culturas não tem sido trabalhada de forma favorável ao reconhecimento e à valorização das diferenças como uma riqueza, o que é proposto pela abordagem intercultural.


 


Palavras-chave: Programa Escolas Interculturais de Fronteira; diversidade; línguas; culturas.

Publicado
2018-04-06
Como Citar
CAVALCANTE, Marcilene da Silva Nascimento; YONG, Lesly Diana Pimentel. MULTICULTURALISMO E INTERCULTURALIDADE: UMA REALIDADE E UMA PERSPECTIVA EDUCACIONAL?. ANINC - Anuário do Instituto de Natureza e Cultura, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 68 - 76, abr. 2018. ISSN 2525-300X. Disponível em: <http://periodicos.ufam.edu.br/ANINC/article/view/2692>. Acesso em: 19 ago. 2018.
Seção
Programa Escolas Interculturais de Fronteira (PEIF)